Cada vez que você compra um filhote, morre um animal na carrocinha ou num abrigo.



sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Focinhos na TV e visita a idosos.

Esta é uma postagem rápida, apenas para avisar que os focinhos do Adote um Focinho deverão aparecer no programa Bom Dia Rio Grande, da RBS TV, em qualquer dia da semana que antecede o Natal (20 à 24/12), não nos informaram qual o dia certo. É que os apresentadores do programa fizeram um amigo secreto entre eles e cada um escolheu uma pauta para que o seu amigo fizesse uma reportagem e a nossa é o presente da apresentadora Carla Facchin. Quem quiser conferir o programa vai ao ar todos os dias, na RBS TV, das 6h30 às 7h30.

A outra novidade é que o Pinheirinho, o Tombo e o Chico Atropelado fizeram uma visita a um residencial de idosos, na última terça-feira. Foi muito legal, mas contamos mais depois, com mais fotos.

Bom final de semana a todos!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Como ajudar?

O Tombinho acredita em Papai Noel e também acredita que será adotado! Para adotar o Tombo escreva para o endereço adoteumfocinho.tiane@yahoo.com


Sem ajuda é, praticamente, impossível manter os animais, o Projeto Castracãoegato e ajudar os focinhos da vila.

Aceitamos doações de ração, vermífugo, medicamentos, shampoos, acessórios para cães e gatos, guarda-sol para proteger os canis no verão, cobertas, toalhas e lençóis, além de apadrinhamento para banho e castrações. O Projeto Castracãoegato depende de doações para continuar. Apadrinhe uma cadelinha ou gatinha.

A divulgação também é importante. Se souber de alguém que está querendo adquirir um animal de estimação, incentive para que seja feita a adoção dos muitos que precisam de um lar ao invés de incentivar o comércio de animais comprando um animalzinho de raça.

Para ajudar, mande uma mensagem para adoteumfocinho.tiane@yahoo.com para combinarmos a melhor forma de recolher as doações ou número da conta para depósito.

DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS ANIMAIS, DIDA 2010... EM PORTO ALEGRE VAI SER NO PEDAL.

Duas causas nobres reunidas: a bicicleta como meio de transporte que torna a cidade melhor para todos e os direitos animais, nossa luta constante e necessária.
O GAEPOA convida a todos para uma participação ativa neste DIDA, seja pedalando, seja recebendo os pedalantes.



O trajeto se inicia na Rua da República, 163 (em frente ao Entreato), se dirige à Usina do Gasômetro e retorna ao local, onde haverá sorteio de brindes veganos, um estímulo ao consumo consciente, e haverá uma provinha de uma das delícias do Café Bonobo.
Os primeiros 30 inscritos a partir das 16:15 no local ganharão uma linda camiseta, gola careca, com a estampa acima, desenho de Luciano Barbosa, especial para o evento. Depois, só comprando...
Se chover (muito), adiado para domingo. Se chover pouco, celebraremos o frescor da chuva. Se chover muito no domingo, transferimos o evento fazendo-o coincidir com a
massa crítica especial de dezembro, antecipada.
Maiores detalhes sobre o DIDA, no site do
GAE
ou pelo e-mail gae.portoalegre@gmail.com

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Brechó amanhã!


A gatinha Merengue e o legítimo representante dos vira-latas, o filhote Tombo, vêm por meio desta avisar que amanhã, dia 30 de novembro, o brechó estará aberto das 11h às 15h com muitas novidades.
Esperamos vocês na Washigton Luis, 604.
Até lá!

domingo, 14 de novembro de 2010

Meninas para adoção

BRANCA




FELISKA


BRISA


PAÇOCA


FRIDA


DUNGA E MARROM
irmãos inseparáveis


NONA


PEDRITA



SUKITA

Contato para adotar uma destas meninas: adoteumfocinho.tiane@yahoo.com ou (51)9957-7720

sábado, 16 de outubro de 2010

Joãozinho e Tombo contra o Macaco Rosa

Hoje de manhã o Joãzinho atacou o Macaco Rosa proporcinando cenas engraçadas. Ele mordia o macaco, jogava-o longe, se jogava em cima dele e ficava abraçado no macaco recomeçando o ataque em seguida.




De tarde foi a vez do Tombinho atacar o primata cor de rosa. Só que ele não dava muita folga ao pobre macaco, agarrava ele pela boca sacudindo a cabeça de um lado para o outro.
Abaixo, um filme bem rapidinho do ataque do Tombo.

video

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Três novidades...

CHICO ATROPELADO
A primeira novidade aconteceu nesta terça-feira, dia 5 de outubro.
Tenho aberto o brechó alguns dias durante a semana e terça foi um dia que fui para lá, abri a porta, arrumei algumas coisinhas, fiz o chimarrão tranquilamente quando tocou o telefone. Era a minha mãe se desculpando por me incomodar, mas haviam largado um cachorro atropelado bem na frente da minha casa e ela não sabia o que fazer. Na verdade, umas meninas levaram a vítima para deixar lá em casa e a mãe disse que a gente não pegava animais. A mãe entrou, as meninas sairam mas, um tempinho depois a mãe olhou pela janela e viu que elas foram, mas o cachorro ficou. Estamos tentando adotar uma política para não pegar mais animais e isso fez com que eu entrasse numa briga com minha consciência. "O que eu faço? Deixo lá jogado onde deixaram? Eu não posso mais pegar, estou aqui no brechó, do outro lado da cidade, para juntar uns troquinhos para pagar as dívidas da bicharada. O que eu faço? Bom, o problema não é meu, não fui eu quem atropelou, não fui eu quem largou ele na frente da minha casa... na frente da minha casa...na frente da minha casa..." Liguei para o veterinário para ver se ele poderia buscá-lo mas ele estava sozinho na clínica e não podia sair. Fechei o brechó, peguei o carro e busquei o atropelado, que parecia ter recebido uma ordem daquela brincadeira "como está, fica!" porque desde que a mãe viu, ele não se mexeu. Peguei ele com cuidado, preocupada que fosse algum problema na coluna até que, no carro ele se levantou com a patinha direita da frente no ar. Que bom, não tinha nada na coluna.
Deixei aquela coisa fofa e simpatica na clínica e voltei para o brechó. Mais tarde o dr. Rodrigo ligou dizendo que, clinicamente ele estava bem mas que seria bom fazer um raio-X na patinha. Como saí tarde do brechó, marquei o raio-X para quarta de manhã. Só que, na quarta de manhã a patinha já havia desinchado e ele apoiado a pata no chão.
Liberado, o Chico Atropelado veio para casa. A minha casa!
Está tomando um antiinflamatório para a patinha, vermífugo e Mectimax para a sarna, que tem bem pouquinho, mas tem.
Ele é bem novo, deve ter quatro meses e parece que será de porte médio-grande. E ele é muito fofo! Calminho, carinhoso, muito carinhoso, quase não late. Será um ótimo companheiro!
Por favor, ajudem a divulgar a adoção do Chico Atropelado!

Mina e Tombo

Pela investigação que fiz, as duas figurinhas acima foram deixadas na frente da minha casa na segunda de noite. Na terça de manhã, antes de ir para o brechó, encontrei uma caixinha vazia na frente da minha casa. Uma pessoa disse que viu um menino com a caixinha e dois cachorrinhos dentro. Procurei os bichinhos pela rua toda e nada! Fui para o brechó, apareceu o Chico Atropelado, voltei do brechó no final do dia e de noite ouvi gritos de filhote. Saí na rua e não vi nada e não ouvi mais nada também. Dqqui a pouco, de novo os gritinhos. Eis que achei as duas coisinhas dentro do pátio da casa do meu tio, que não está morando ali, a casa está vazia só com o cachorro, o Black Jack, que estava batendo em um dos bebês. Tava escuro, só consegui ver porque era o branquinho. Fui em direção à porta para acender a luz da casa e tava a pretinha grudada na porta. Descobri depois, falando com a pessoa que havia visto o menino com a caixa, que eram os dois cãezinhos da caixinha.
Uma coisa que me surpreendeu foi que, normalmente quando pego cãezinhos pequenos, eles estão tristinhos e assustados. A Mina e o Tombo são pura alegria! Desde que peguei no colo a primeira vez, depois de passarem um dia inteiro sozinhos e abandonados e de apanharem do Black Jack, não paravam de pular e fazer festa. Estavam com muita fome, mas não sabiam se comiam ou brincavam. Por esse motivo também, está difícil tirar uma foto boa deles, principalmente da Mina, a pretinha. Ela é uma espoleta! O Tombo também é bem brincalhão, mas ele é mais doce que ela, mais carinhoso.
Eles deve ter pouco mais de um mês de idade, já comem ração, são bem espertinhos. Dei banho neles ontem, vermífugo e semana que vem deverão tomar a primeira vacina. Não tenho ideia do tamanho que terão.
Por favor, ajudem a divulgar a adoção da Mina e do Tombo!
Interessado em adotar uma das três novidades, liguem para (51)9957-7720
Tombinho depois do banho.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Meus trabalhinhos

Depois de um bom tempo sem pintar, retomei à atividades fazendo estes dois trabalhos. Uma caixa de chá com motivos de gatinhos e uma farmácia "personalizada". É que a Alexsandra, que fez a encomenda, queria uma farmácia com o nome do cachorro dela e com ele pintado na caixa.
Ficou assim:



Agora, me empolguei de novo com as pinturas. Já estou fazendo outras cositas que pretendo postar em breve. Aceito encomendas!

Estarei sem internet até o final de semana, mas se precisar, podem me encontrar no meu celular: (51) 9957-7720.

domingo, 22 de agosto de 2010

Agosto, mês do desgosto????

Muito ouvi falar que agosto é o mês do desgosto. Minha vó morria de medo deste mês, pois dizia que era o mês de morrer "os velhos". Ela suspirava aliviada quando chegava setembro! E parece que a fama tem a ver também com os cachorros loucos. Agosto, mês do cachorro louco. Ainda bem que isso era antigamente porque este agosto foi uma maravilha para mim!
Para mostrar que não fico só choramingando porque os brechós foram fracos ou pedindo ajuda para divulgar a bicharada :-), preparei um sucessão de postagens "up", bem alegres e animadoras!
Depois de um começo de ano dolorido para o bolso, com os procedimentos da Preta, Graveto e Pedrita e ao invés de sair animais, entrar praticamente um por mês, tenho ótimas notícias e muitos motivos para ficar com o sorriso lá nas orelhas.
Vejam abaixo, o porquê da minha felicidade.

Setembrino doado! 12 de agosto

Alguém quer adotar este cachorrinho?



Ele tem feridas por causa da sarna.
(setembro 2009)

Ele parece triste...por que será???


E este, alguém quer adotar este cachorro?


Ele é o mesmo cachorro que aparece nas fotos acima. Antes, um filhote abandonado e com sarna e hoje, um cachorro forte, saudável e alegre.

Este é o antes e depois do Bino, um filhote que deixaram dentro de uma sacola na frente do meu portão no dia 3 de setembro de 2009. O Setembrino, Bino para os íntimos, foi adotado pela Rosana e seu filho Henrique no dia 12. Não sobrou nada daquele olhar triste que o Bino tinha quando filhote e ele foi adotado pela pessoa certa: uma criança de 5 anos, pura energia para gastar a energia do Bino, que não parava quieto para ser fotografado. Esta última foto do Bino quieto e parado foi tirada em julho, um momento raro! Obrigada Rosana e Henrique!

Amelinha e Gris doadas! 15 de agosto de 2010

No domingo, dia 15 de agosto, a Amelinha e a Gris foram para seu novo e definitivo lar. O sortudo que ficou com essas duas gatinhas foi o Cadu, um grande e querido amigo, que queria a Gris e levou a Amelinha de brinde! rsrsrsrs Tadinho do Cadu!
O Cadu mora sozinho num apartamento e quis a Gris assim que viu a postagem dela aqui no blog. Mas como ele trabalha o dia todo e a Gris ficaria muito tempo sozinha e ela e a Amelinha estavam sempre juntinhas aqui em casa, conversamos com ele como seria bom ter duas gatinhas, que o custo de um gato ou dois não é muito diferente, que assim ela teria companhia enquanto ele trabalha, ele ficaria menos preocupado pensando que a gatinha está solitária e, depois de pensar um pouco ele aceitou as duas.

As duas estavam sempre juntinhas aqui em casa.


No início a Amelinha se mostrou um pouco arisca no apartamento, bem ao contrário da Gris que não desgrudava do Cadu. Mas, parece que agora está tudo bem!
A adaptação dos animais numa nova casa não se dá de uma hora para outra. Alguns, como a Gris, se adaptam muito rápido, mas é super normal que o animalzinho sinta a mudança. Imagino que eles se sintam abandonados novamente e até perceberem que estão bem cuidados, amados e protegidos, pode demorar um pouco. A Gris estava há bem menos tempo aqui em casa do que a Amelinha, que encontrei bem bebê ainda e teve mais contato comigo, por isso acredito que tenha havido essa diferença na adaptação delas. Escrevo isso na esperança que alguém que está pensando em adotar um bichinho, leia e tenha a mesma paciência que o Cadu, a quem agradeço pela boa vontade de ter ficado com as duas! Obrigada Cadu!

Bicuda e Branquelo doados! 21 de agosto

Depois de tanta espera, finalmente a Bicuda e o Branquelo foram para a casa nova! Eles estavam doados desde fevereiro mas sempre acontecia alguma coisa e a Camila e o Érico não conseguiam levá-los para a nova casa.
A Camila e o Érico são grandes amigos meus e compraram a casa em janeiro. Assim que compraram, anunciaram que levariam Bicuda e Branquelo. Até então, eles só tinham a Manuela e a Pepita que estavam na casa da mãe do Érico. Eis que, enquanto reformavam a casa sem estar morando nela ainda, apareceu uma cachorrinha por lá e acabaram adotando. Era uma cachorrinha velhinha e muito meiga, não tinha como deixar na rua. A Paixão foi a primeira moradora da casa. Eles não podiam levar a minha duplinha porque o pátio não estava fechado. Algum tempo depois, apareceu outro cachorro abandonado, o Pinhão, o esquisitão e segundo morador da casa.
O terceiro e quarto moradores da casa foram a Camila e o Érico, meses depois de comprarem a dita. Enfim, eles conseguiram fazer a mudança e em seguida levaram o quinto e o sexto moradores, a Pepita e a Manuela! Ai,ai,ai! A coisa foi ficando feia para a Bicuda e o Branquelo! Será que essa cachorrada iria aceitar mais dois cães e ainda por cima já adultos?
Para quem acha que não dá para adotar cão adulto ou fazer adaptação entre eles, segue abaixo a prova contrária. Claro, que tudo depende do temperamento dos cães, mas não existe uma só regra e tudo é possível!
Sábado, 21 de agosto, saí de casa um pouco depois das 10h30 com a Bicuda e o Branquelo no carro. No fundo, acho que eu não queria que este dia chegasse por medo que a cachorrada não se aceitasse e que houvesse briga e alguém se machucasse.



Camila e eu combinamos que ela e o Érico estariam na rua com os outros quatro para que todos entrassem juntos na casa, na esperança que ninguém se achasse o "dono do campinho".
A matilha deles nem viu a minha duplinha e já começou a latir. Tirei os dois do carro desmonstrando tranquilidade, ou melhor, tentando demonstrar.
O bobão do Branquelo começou a pular querendo ir brincar logo com aqueles cãezinhos que estavam do outro lado da rua e a Bicuda, desconfiada como sempre com seu eterno ponto de interrogação no meio da cara. E a matilha toda latindo, parecia que queriam destroçar a minha duplinha. Ai, que medo!
Fomos nos aproximando devagar mas a recepção não foi das mais calorosas e não parecia melhorar, até que Pinhão, o amorzão da Camila, se soltou e partiu pra cima da Bicuda. Tadinha da Bicuda! Não tava entendendo nada e só queria sair dali.
Separado o entrevero, resolvemos prender o Pinhão no canil e fizemos a aproximação com as "gurias". Para a minha surpresa, a Manuela e a Pepita eram as mais tranquilas e a Paixão não parava de latir assim como, o Pinhão lá de dentro do canil. Ficamos uma hora na rua com a bicharada. Exatos meio-dia entramos, deixando Bicuda e Branquelo dentro de casa e o resto no pátio, mas com a porta aberta, fechada apenas por uma grade para que eles ficassem se vendo e, quem sabe, se acostumando um com a fuça do outro.

A matilha do Érico e da Camila esperando para atacar minha inocente dupla...

Demos um tempo para que eles se acalmassem. O Branquelo tava tranquilo mas a Bicuda ficou o tempo todo choramingando. E a matilha, do lado de fora também ficou tranquila.

Depois do almoço, (sim, eu almocei lá! Um delicioso risoto de rúcula e tomate seco, brócolis refogadinho, grão-de-bico e a soja rápida da Camila, uma delícia!) estavam todos calmos e relaxados, ninguém latia mais então, o Érico resolveu abrir a porta e apresentar a cachorrada uns para os outros. Eu e a Camila dentro da cozinha, só espiando e morrendo de medo! Mas não teve problema! Quando alguém pensava em rosnar, o Érico rosnava mais alto e ficava tudo bem!

Resolvemos subir para descansar um pouco do almoço e deixá-los se conhecendo enquanto admirávamos a bela vista da casa com um olho e cuidávamos eles com o outro. A surpresa ficou por conta do Branquelo que não sabia subir escadas. Custou a subir, mas foi!
Ficamos um bom tempo lá em cima e ficou tudo bem! O Pinhão era o mais ameaçador. O Branquelo estava mais provocante do que o normal, mas não chegou a dar nenhuma briga. Depois, entramos na casa de novo deixando todos eles sozinhos no pátio. Ficamos só observando o comportamento deles pela janela e correu tudo bem! A Bicuda dormiu na escada,todos eles dormiram um pouco, até o Érico!
E asssim aconteceu a introdução da Bicuda e do Branquelo na casa nova. De noite a Camila comentou, por telefone, que teve uma briguinha de nada, sem maiores consequências entre o Branquelo e o Pinhão, mas que continuaram juntos depois. Já a Bicuda brincou com a Pepita. Agora, a família Randazzo/Silveira está maior! Obrigada Camila e Érico!
Manuela de olho no Branquelo, que não conseguia subir a escada.

Finalmente, conseguiu!
Pinhão de olho na Bicuda!

Este é o Pinhão, o cão-escorpião. rsrsrs

A Paixão.

A Manuela.

A Pepita.

O Branquelo.

A Bicuda.

E o sol alaranjado de um belíssimo final de tarde!