Cada vez que você compra um filhote, morre um animal na carrocinha ou num abrigo.



domingo, 10 de novembro de 2013

A saga do Costelinha

Primeira foto e aparição do Costelinha.

 No dia 21 de junho deste ano, além do inverno, chegou o Costelinha na nossa vida. Esta figura tão branquinha, tão querida e tão sequinha apareceu lá no sítio, como quem não quer nada, ou quase nada, já que aceitou, sem cerimônias, um prato de comida e o tapete da porta para dormir.

 Estamos com muitos animais, está difícil de conseguir novos lares para eles e a despesa é muito grande. Para piorar a situação, volta e meia deixam algum presente no portão da nossa casa por isso, resolvemos sair de Porto Alegre e pretendemos nos mudar para o sítio o quanto antes, mas nem nos mudamos ainda e já estamos com dois cães por lá, a Pretinha, que já está castrada, e agora, o Costelinha. 
Costelinha e Pretinha.

Quando estamos no Recanto, como chamamos o sítio, os dois passam o dia conosco, comem e dormem lá, mas entram e saem por um buraco que tem na cerca e ficam um tempinho fora, o que nos leva a crer que tenham donos que não os tratem muito bem, já que preferem ficar conosco. Na dúvida, resolvi deixar um comedouro cheio de ração para eles, para o período em que não estamos lá.
 E passamos o mês de junho e julho assim, com nossos hóspedes nos fazendo companhia cada vez que íamos ao Recanto, até que chegou o mês de agosto e o Costelinha resolveu levar uma namorada para passar uns dias no sítio. Ela mais parecia mãe dele, o que pode ser mesmo, mãe e namorada, já que ela não desgrudava dele e estava com a vulva inchada, ou seja, estava entrando ou saindo de um cio.
 Costelinha e sua namorada. Ou seria mãe?
 Foi quando resolvi ter uma conversa séria com o Costelinha e expliquei que ele não podia ficar trazendo suas namoradas ou a família para o Recanto, pois já tínhamos muitos animais e muita despesa.
 Parece que ele entendeu a conversa, pois na próxima vez que voltamos ao sítio, só estavam ele e a Pretinha. Entendeu, mas não assimilou....
 Eis que chegou outubro e ele apareceu com outra namorada... a Sulamita. E foi a mesma história, eles passaram os dias conosco, comendo, bebendo, brincando e dormindo lá. A Sulamita também estava com a vulva inchada, os dois passavam juntos o tempo todo, onde ia um, o outro ia atrás, um grude só! 
Perguntei para o Costelinha se ele lembrava daquela nossa conversa mas ele desconversou, e quando voltamos lá um outro dia, a Sulamita também estava lá. E num outro dia, ela continuava por lá. Resolvi tirar o comedor mas eles continuaram ficando por lá então, decidi castrar a Sulamita antes que ela resolvesse transformar o Recanto numa maternidade.
Foi difícil conseguir data para a castração, mas consegui para o dia 31 de outubro e lá fomos nós, buscar a Sulamita. Chegando lá, não apareceu cachorro nenhum como de costume, mas uns 15 minutos depois, apareceu o Costelinha se rastejando e com dois enormes buracos tomados de bicheira. Olhando aquilo, a impressão que dava, é de que ele havia levado um tiro. Tratei de começar a tirar aquelas larvas. Leonardo foi até o centro da cidade e comprou o spray prata e um comprimido de Capstar. Coloquei uma toalha por cima dele para tentar afastar as moscas. Ele estava faminto e com sede. Pelo estado da ferida, ele devia estar machucada há mais de uma semana, sem conseguir se locomover direito, se escondendo no meio do mato para fugir das moscas e do calor e sem se alimentar, pois o comedor que eu havia colocado de volta estava vazio.
 Minha cabeça estava à mil, tentando imaginar quem teria feito aquilo e onde estariam a Pretinha e a Sulamita. Andei pelo Recanto chamando por elas, podiam estar feridas e jogadas num canto mas não encontrei nada.Tratamos de fazer o que tínhamos que fazer logo para levar o Costelinha no veterinário. 
Quando estávamos quase colocando o Costelinha dentro do carro, apareceu a Sulamita, com um barrigão enorme! Adeus castração! Que venham os bebês...
 Fica a Sulamita e seu barrigão, vai o Costelinha para Porto Alegre.
 Ele estava bastante debilitado, desidratado e com dor. Uma das primeiras coisas que a vet Ju percebeu, foi uma fratura na pata, que se confirmou durante a limpeza e retirada das larvas, quando ela tirou dois pedacinhos de ossos dele. 
 Ela disse, que naquela altura do campeonato, o pior nem eram as bicheiras e sim, a fratura, e sugeriu que fizéssemos um raio-X daquela pata o quanto antes, mesmo que a cirurgia não pudesse ser realizada em seguida.
E foi o que fizemos! No dia seguinte fomos até o Hospital da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), enfrentamos fila e tomamos muito chá de banco, até que o Costelinha fosse atendido.
 Ele estava muito mal! Mesmo medicado, devia estar sentindo muito dor. Não tinha muita reação e levantava com muita dificuldade. Para pesá-lo, colocamos na balança com cama e tudo. Deu 11Kg. Pesamos a caminha em separado depois, 1 kg. Restaram 10 kg para o Costelinha.
 Levaram ele, fizeram o raio-X e mais uma super limpeza na lesão. 
 No raio-X dá para ver que a pata está solta e os pontinhos pequenos e bem branquinhos, são fragmentos do projétil. Dois desses fragmentos foram retirados durante a limpeza. Agora não tínhamos mais dúvida, ele realmente levou um tiro.
 A fratura é bem feia! Os próximos passos são tratar a lesão e a infecção das larvas, fazer uma avaliação em 1 semana e se estiver tudo bem, cirurgia para colocação de um pino, no dia 18 de novembro.
Agora, ele não pode reclamar de falta de atenção, pois com a quantidade de remédios que está tomando e fazendo curativos duas vezes por dia, é o centro das atenções aqui em casa. Leonardo e eu estamos craques no quesito "enfaixar o Costelinha". Cada vez sai de um jeito mas estamos nos aprimorando a cada curativo!  
A reação dele aos medicamentos foi bem rápida! No segundo dia de tratamento o olhar já era outro, não tinha mais aquele olhar tão caidinho e tristinho. 
 Quem fica caidinha e tristinha sou eu, quando vejo os números! O custo com a medicação não foi pouco e não acabou ainda, pois depois da cirurgia ele vai tomar outras medicações, mas quando vejo esse papelzinho com o orçamento da cirurgia... dá vontade de tomar os remédios dele contra a dor!
Até agora, os gastos com o Costelinha foram esses:

A consulta com a vet Ju não teve custo. Muito obrigada Ju!
Consulta na UFRGS: R$ 50,00
Raio-X = R$ 60,00
Curativos (UFRGS) =  R$ 42,00
Tramadol 1 cps a cada 8 hs ( 2 cxs = 2 x R$ 24,29)
Amoxicilina + Clavulanato 3 ml a cada 12 hs ( 1 frasco = R$ 41,72)
Carprofeno 1/2 comprimido a cada 24 hs ( 1 cx = R$ 53,40)
Pomada Sulfadiazina de prata ( 1 bisnaga = R$ 17,00)
Esparadrapo (R$ 12,75)
Gazes e faixas eu tinha em casa mas terei que providenciar mais, pois estão acabando.
E como dá para ver no orçamento acima, dia 18 terei que pagar, mais ou menos R$ 850,00 pela cirurgia.
Com exceção da pomada e da consulta, que paguei com dinheiro, todos os outros itens foram pagos no meu cartão de crédito, que deverá ser usado também para pagar a cirurgia. Depois, tenho que pagar o cartão e não tenho este dinheiro por isso, estamos aceitando doações para ajudar o Costelinha.
As doações podem ser feitas na minha conta, cujos dados seguem abaixo:
Dados da conta para doação: Luciane Bossle (sou eu!)
Banco Itaú
Agência 6933
conta corrente: 02365-4
Se for por transferência bancária, mando o CPF por e-mail.
Nós e o Costelinha agradecemos e mandaremos notícias em breve!

5 comentários:

Ivanir disse...

Estou ajudando com o que posso no momento porque não resisti lendo a história do costelinha, melhoras para ele, e sucesso para voces sempre. Esse carinhos pelos animais é lindo.

Ivanir

elaina disse...

lindo gesto de vocês,vou colaborar,adoro bichos,que tudo de certo para vocês,boa recuperação para o costelinha!abração

Angela Cristina disse...

Oi amiga, não posso ajudar muito pois já gastamos mais de 500,00 com o Rabão. Ainda que tenho um veterinário formado em casa, graças a Deus. "Que ele os ilumine"

Alecsander Ress disse...

olá Tiane,
conheci seu blog através do google, e senti necessidade de contata-la, pois tem um cachorrinho amarelinho muito fofo que foi abandonado na UFSC aqui em fpolis. Ele fica perto da reitoria e agora tá sofrendo maus tratos, está com a testinha machucada.
gostaria de pedir um favor a vc, para divulgar a foto no seu blog e perguntar se alguém quer adota-lo. mandei a foto para seu email.

Vênus disse...

Olá Tiane/Luciane,

Conheci o blog através da minha irmã há bastante tempo (Caroline Klin). Me comoveu muito a história do Costelinha e fiquei muito triste com o final da história da Sulamita.
Descobriram qual foi a causa da morte dela?
Bem, e quanto ao Costelinha, como estão as coisas?

Divulguei o blog no Facebook, espero ter ajudado e pretendo ajudar de outras formas também.

Abraço e parabéns por fazerem esse lindo trabalho (no qual também quero cooperar).